ARTE

     Eu literalmente não lembro de mim antes de dançar. Essa frase diz muito sobre há quanto tempo eu danço e também sobre como eu não posso conceber uma existência sem movimento. 

     Foram anos de balé clássico (técnica na qual me formei em 2003, através do método da Royal Academy, no Estúdio de Balé Cisne Negro), seguidos do breve contato com os musicais. Foi pouco meu tempo no show-business e durante certo tempo tive vergonha dele, mas depois de um lindo conselho do Umberto da Silva,  confesso minha alegria de ter dançado com cílios postiços e salto alto.

    Em 2003 entrei para o curso Comunicação das Artes do Corpo, na PUC e os 4 anos seguintes mudaram completamente meu entendimento e meus desejos em relação a dança. Passei a me interessar por performance e desde 2005, trabalho nas margens entre uma coisa e outra.

    Depois de formada, entre os trabalhos independentes e as aulas que eu dava (sempre adorei dar aulas), o encontro com a Técnica Alexander mudou a minha vida.

    Durante meu tempo em Londres, trabalhei pouco, mas os poucos processos, ainda nos limites entre dança e performance, foram intensos e reveladores. Desde meu retorno ao Brasil, sigo trabalhando independentemente e pesquisando o corpo que se move para propor poesia...

  

Desidentidades
Desidentidades

"Um eu que não muda não dura”, diz H. Bergson. Esse é o mote que move Desidentidade ao por em jogo as identidades enquanto invenção e construção contínuas. Vídeo - performance - instalação em construção. Parceria com Maíra Mesquita, Rudá Andrade e Ju Vasconcellos.

Ghawazee Coletivo de Ações
Ghawazee Coletivo de Ações

Ghawazee é um coletivo de ação transdisciplinar formado por mulheres com diferentes formações artísticas, interessadas em investigar os modos de expressão do feminino através da realização de ações em espaços públicos ou de grande circulação.

Acidentes em camadas
Acidentes em camadas

Improvisações feitas em camadas. Corpos em movimento ao vivo, projeções desses mesmos corpos em movimentos anteriores, projeções da cidade, cenário, paisagem sonora e os olhares de cada pessoa do público são camadas para cada um desses momentos únicos. Artistas coolaboradores: Dani Barsoumian, Francisco, Sissi Betina e Tania Campos.

HIDE
HIDE

Esconder é um aspecto dos processos comunicativos. HIDE propõe aprofundar essa ação para discutir suas implicações. O que esconde é o mesmo que revela. Performance concebida e drigida por Dani Barsoumian, apresentada no "Space for Change" em Londres, 2011. Artistas coolaboradores: Antonio de la Fe, Benoit Gouttenoire, Manou Koreman e Mariana Camilotti.

Coquetel
Coquetel

Discussões sobre o Avesso das coisas todas... Performance realizada na Casa das Caldeiras em 2008.

COLO _ uma homenagem
COLO _ uma homenagem

Através de uma viagem imagética e histórias pessoais, 5 artistas fazem uma homenagem à todas as matriarcas. Espetáculo de Dança-teatro, apresentado no TUCArena em 2007. Concepção e Direção: Dani Barsoumian Intérpretes-criadores: Ana Noronha, Dani Barsoumian, Flávia Lucato, Marco Barreto e Rafaela Rego. Figurino: Maíra Mesquita Cenário: Sofia Lopes

Se eu pudesse mais flores
Se eu pudesse mais flores

Projeto de conclusão do curso "Comunicação das Artes do Corpo" em 2006. Criadoras-intérpretes: Dani Barsoumian, Flavia Lucato, Flavia Scheye, Joana Ferraz, Juliana Ferreira, Jussara Belchior, Lia Mandelsberg, Luciana Barros, Tais Magnani Orientação: Rosa Hércules Figurino: Maíra Mesquita